Seguridad Ciudadana y Estudios de Conflictos en América Latina – SEG

Coordinadores:

Gláucio Ary Dillon Soares (IESP/UERJ) | soares.glaucio@gmail.com  

CV: http://lattes.cnpq.br/4941584932515611

André Zanetic (NEV/USP) | andrezanetic@gmail.com

CV: http://lattes.cnpq.br/9757046448783826

OBJETIVOS

O objetivo deste GI é a construção de uma rede de pesquisadores voltada ao favorecimento e à realização de pesquisas sobre os temas da segurança pública/cidadã e os estudos de conflito no âmbito dos países latino-americanos. A rede tem espectro amplo, tratando entre seus temas desde questões mais teóricas, abrangendo seus aspectos sociais, culturais, econômicos e institucionais até a discussão acerca da elaboração, implementação e avaliação de políticas públicas na área. O grupo busca também desenvolver debates e investigações de amplo perfil metodológico, abrangendo estudos qualitativos, quantitativos e de georeferenciamento.

Entre os temas abordados, foco central dos estudos são os crimes contra a vida, que tem alcançado níveis muito elevados nas últimas décadas no continente, ainda que com diferenças regionais importantes. Países e regiões internas tem alcançado índices que figuram atualmente como os mais elevados do planeta, enquanto outros conseguiram reduzir significativamente essas ocorrências. Entretanto, de uma forma geral a América Latina figura hoje como a região com maior concentração de homicídios no mundo, com nove entre dez das cidades mais violentas pertencendo à região em 2016, de acordo com a Organização Segurança, Justiça e Paz (SJP), do México. A região também concentra cerca de 35% dos homicídios ocorridos no mundo no período.

Estudar esses fenômenos, as suas diferenças contextuais, as transformações em termos socioculturais e as políticas públicas desenvolvidas que tiveram impacto nas localidades são de grande importância para este GI, tanto em relação aos crimes letais quanto a outras dinâmicas relacionadas à segurança pública/cidadã e aos estudos de conflito. Assim, este Grupo de Investigação dá ênfase especial a temas como: Políticas de drogas, fluxo de justiça e encarceramento; A relação da polícia com os cidadãos: manifestações públicas, imagem institucional e qualidade da democracia; Instituições, Atores e Ideias nas Políticas de Segurança Pública e Organizações Militares, Política de Defesa e Policiamento.

Obs.: estamos recriando este GI sem a área da Segurança Nacional, que recentemente passou a ser contemplada mais pelo campo das Relações Internacionais. O foco do Grupo recai, portanto, às questões da segurança interna e os estudos de conflito no âmbito dos países latino-americanos. Eventualmente, alguns temas da área da Segurança Nacional, a depender de sua interface com os temas desta GI, poderão ser também absorvidos pelo Grupo.

 

ACTIVIDADES (Planificación, antecedentes)

Organização de debates e encontros regionais, presenciais ou através da internet e seminários continentais (Congressos da Alacip). O GI pretende constituir uma rede de pesquisadores do tema capaz de incentivar e favorecer a troca constante de informações e a elaboração e realização de pesquisas por seus membros.

Anteriormente, o GI incluía duas temáticas principais, a Segurança Pública e a Segurança Nacional.  Em vários países latino-americanos essa dualidade é compreensível porque a Segurança Pública este subsumida à Segurança Nacional nas ditaduras militares e outros regimes autoritários.  Não obstante, o divórcio entre as duas era visível, tanto no que concerne as tradições teóricas e os métodos de pesquisa. Hoje, são “campos” claramente diferentes.

 

QUIENES PUEDEN PARTICIPAR

Podem participar do grupo pesquisadores acadêmicos de diferentes áreas (em especial Ciência Política, Sociologia, Direito, Antropologia, Economia, História, Psicologia, Geografia) que já pesquisaram, estão pesquisando ou estão elaborando pesquisas sobre os temas da segurança pública/cidadã e os estudos de conflito no âmbito dos países latino-americanos. A filiação à ALACIP é obrigatória.